Links:                         
Curiosidades
Coluna do PX:
Um Abraço do Amigo:
Causos:
Imagens do meu Paraná:
Humor:
O que há de novo:
Transportes pelo mundo
Caminhões da História
Informações
Telefones Úteis:
Tarifas de Pedágios:
Saúde
usuário
senha
 Adquira uma melhor Qualidade de Vida - Fevereiro 2010

Alimentação:
Quanto maior a quantidade de colesterol presente na circulação sanguinea, maior será a possibilidade de sua deposição nas artérias e formação das lesões que podem obstruí-las. Como regra geral, todas as pessoas devem ingerir alimentos que não contenham colesterol ou apresentem mínima quantidade. Deve também ser diminuída a ingestão de gorduras animais e aumentada a de óleos vegetais. Por essas razões é importante evitar a gema de ovo, carnes gordas, gordura de galinha, leite integral, creme de leite, manteiga, queijo tipo prato, frios, banhas e etc.

Fumo:
Prejudicial para a circulação sanguinea e aparelho respiratório

Pressão Arterial:
A pressão arterial ( hipertensão) é um fator capaz de lesar suas artérias. Quanto maior a pressão arterial, maior essa possibilidade de lesão, assim, a orientação médica para seu controle deve ser seguida rigorosamente e de modo permanente não abandonando o tratamento através do remédio quando a pressão voltar ao normal.
 Angina no peito - Dezembro/2009

Angina do peito

O que você gostaria de saber

descrição
É uma dor ou sensação de pressão no centro do peito, produzida por uma isquemia cardíaca (o deficiente fornecimento de sangue oxigenado ao coração). A angina de peito aparece durante um esforço ou por emoções fortes, dura apenas alguns minutos e desaparece em repouso.
causas
Doenças das artérias coronárias, anomalias da válvula aórtica que podem afetar o fluxo sanguíneo das artérias coronárias, espasmo arterial (estreitamento repentino de uma artéria), anemia aguda. Essas causas se agravam em climas frios, por mudança repentina de temperatura ambiental, estresse emocional, exercícios físicos, etc.
sintomas
Dor no centro do peito com sensação de pressão. Essa dor pode se estender para o ombro esquerdo, por baixo da parte interna do braço esquerdo, pelas costas, pela garganta, ou pelos dentes ou maxilares, ou para a parte inferior do braço direito.
diagnosticos
Deve ser realizado exame clínico e também de sangue para detectar hipertireoidismo, anemia, diabete ou outras causas, e determinar a concentração de lipídios. Também devem ser realizados radiografia de tórax, eletrocardiograma de esforço e ecocardiograma (em repouso e depois de um esforço). Os estudos com isótopos radiativos, associados aos testes de esforço, identificam a localização e a extensão da área isquêmica, bem como o volume de sangue que chega ao coração. Quando com os métodos anteriormente mencionados não se consegue confirmar o diagnóstico de isquemia, pode ser feita uma arteriografia das coronárias _ ou coronariografia _, uma série de radiografias que utilizam um material de contraste.
tratamentos
Devem ser adotadas medidas de prevenção da doença das artérias coronárias para evitar que progrida. Também devem ser tratados os fatores de risco: pressão arterial elevada, os valores aumentados de colesterol e o tabagismo. Quando a angina do peito não é grave, torna-se necessário reduzir os fatores de risco e realizar um tratamento com fármacos: betabloqueadores, nitratos, antagonistas do cálcio (evitam a contração dos vasos sanguíneos) e os fármacos antiplaquetários, como a aspirina, que evitam o progresso da aterosclerose. Procedimentos como a ponte de safena ou a angioplastia, podem ser úteis naqueles casos nos quais não existe uma resposta ao tratamento farmacológico
 Situação de Risco - A Estrada - Novembro/2009

Situações de risco
A estrada
Causas
Exposição contínua a ruído estrondoso (acima de 85 decibéis)
Exposição a poeiras
Exposição excessiva a vapores do ambiente e do transporte
Consequências
Alto risco de acidente
Perda auditiva
Zumbido constante no ouvido
Surdez ocupacional
Alergias e intoxicações e outras doenças por exposição a substâncias químicas
Risco ergonômico
Legislação
A legislação fala em 8h no máximo de trabalho a 85 decibéis de ruído
O controle médico mínimo é anual, em alguns casos, como transporte de produtos perigosos, semestral.
Conselho médico
A cada duas horas de trabalho, interromper essa atividade por dez ou quinze minutos para fazer uma caminhada ao redor do veículo (para alongar músculos, articulações, tendões, fazendo com isso a profilaxia da fadiga, do sono e das lesões por esforço repetitivo)
Realizar exames semestrais para controle de substâncias tóxicas que são transportadas ao sangue e urina
Procurar o médico ao indício de perda auditiva para que se tome condutas de prevenção à surdez
Realizar exames preventivos de audição
Fazer controle médico periódico, anualmente
 Excesso de horas ao volante - Outubro/2009
 Situações de risco Maus hábitos alimentares x vida sedentária - Setembro/2009

Causas
Comidas muito calóricas;
Ingestão de muita comida;
Excesso de gordura, fritura e carboidrato;
Trabalhar sentado;
Não praticar exercício físico.

Consequências
Gasto de menor quantidade calórica do que a sua ingestão;
Obesidade, sobrepeso e gordura localizada;
Sobrecarga da coluna vertebral;
Maior incidência de doenças relacionadas ao colesterol, triglicéride, glicose e pressão arterial.

Conselho médico
Controlar a ingestão de comidas calóricas;
Praticar exercício físico;
Conhecer histórico familiar de hipertensão e diabetes. Principalmente após os trinta e cinco anos. Quase sempre a obesidade é localizada: há deposição maior de lipídios em paredes abdominais e flancos, o que atrapalha a postura da direção veicular, além de levar a doenças como hipertensão, problemas renais, doenças arteriais e insuficiência coronariana”.
 Sua Saúde - Agosto/2009

POSTURA SEGURA

Dirigir é uma ação executada naturalmente pelos carreteiros profissionais que por cruzarem o Brasil de ponta-a-ponta permanecem mais tempo na estrada do que em suas casas. Porém, mesmo com toda experiência de volante, existem aqueles que dão pouca atenção à maneira correta de sentar, de conduzir o veículo e, consequentemente, não percebem o quanto esta atitude pode comprometer a saúde. Uma das vantagens em adotar a posição correta ao enfrentar uma rodovia é evitar o desgaste físico e situações de perigo e também aumentar a segurança no trânsito, informa o Conselho Nacional de Trânsito – Contran, através de sua apostila de Direção Defensiva e de Primeiros Socorros publicada para orientar condutores de veículos automotores.
Como medida de segurança é importante, segundo o Contran, segurar o volante com as duas mãos, na posição dos ponteiros do relógio marcando 9 horas e 15 minutos, para que seja possível enxergar o painel e acessar os comandos do veículo. O cinto de segurança deve se ajustar firmemente e passar sobre o peito, nunca sobre o pescoço. O motorista deve se posicionar de modo que veja bem as informações do painel, através do qual pode verificar sempre o funcionamento de itens importantes. Estas medidas simples também contribuem para um trânsito com menos acidentes.
Dicas de uma posição adequada enquanto o motorista estiver no volante:
• Dirigir com os braços e pernas ligeiramente dobrados, para diminuir as chances de lesões;
• Apoiar bem o corpo no assento e no encosto do banco o mais próximo possível de um ângulo de 90 graus;
• Ajustar o encosto de cabeça de acordo com a altura do ocupante, de preferência na altura dos olhos;
• Manter os calcanhares apoiados no assoalho do veículo;
• Evitar apoiar os pés nos pedais quando não os estiver usando;
• Usar calçados bem fixos aos pés, para que os pedais sejam acionado rapidamente e com segurança.